O que é JOMO (Joy of Missing Out) + Benefícios da vida desconectada

março 13, 2021
O que é JOMO (Joy of Missing Out) + Benefícios da vida desconectada


JOMO é um termo bem popular e significa Joy of Missing Out, que em português podemos entender como o prazer de estar desconectado (da vida online, no caso). Alguns definem como "alegria de não estar em todas [as redes sociais]". E ele é um termo que se opõe diretamente ao FOMO (Fear of Missing Out) - mas não se define simplesmente como seu oposto -, que diz respeito justamente a estar sempre conectado por medo de estar perdendo algo enquanto não olha todas as atualizações das vidas alheias.


Além disso, o JOMO tem a ver com outros aspectos que vão além de não estar sempre digitalmente conectado. Tem a ver, também, com a consciência do ser humano de estar conectado consigo mesmo e com as pessoas ao seu redor, aproveitando os momentos que a vida oferece, sem precisar fotografar, gravar ou publicar cada momento.


Às vezes parece uma ideia deliciosa toda essa história de se desconectar ou se conectar menos. Às vezes parece uma loucura. Mas o fato é que, por experiência própria, posso afirmar que não é fácil, mas é necessário e, no fim das contas, é recompensador. 


Eu era uma pessoa viciada em redes sociais, que quando terminava de ver a atualização dos amigos já partia para ver coisas de pessoas desconhecidas, num loop infinito, que me tomava horas. Horas essas que eram para trabalho, estudo ou descanso, e faziam falta. Disso, me tornei uma pessoa que desativou todas as principais redes sociais (exceto WhatsApp, mas acredite: não é por falta de vontade).


Ninguém precisa ser radical e sair de todas as redes sociais, ao contrário do que recomenda o autor Jaron Lanier em seu livro "Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais". Cada um possui suas necessidades e rotina. Mas, sem dúvidas, diminuir e controlar o tempo online ajuda demais em diversas áreas da vida, e se mostra necessário à saúde mental.


No próprio livro do Jaron Lanier, que citei acima, podemos encontrar diversas citações de fontes confiáveis sobre os efeitos negativos das redes sociais na mente humana, além de precisarmos considerar que o autor é um especialista no assunto por ser ele mesmo um trabalhador do "Vale do Silício", que é o berço das maiores empresas de tecnologia do mundo, sendo, portanto, autoridade no assunto.


Entre esses efeitos negativos se encontram a baixa autoestima, a sensação de impotência social, a vontade de automutilação e suicídio, a alienação exagerada, a falta de produtividade, a sensação de ter uma vida infeliz ao se comparar com outros (que muitas vezes demonstram uma falsa felicidade), a falha em poder compreender o próximo e, em um sentido macrossocial, a manipulação em massa e a coleta exacerbada de dados pessoais.


Todos esses pontos são apenas uns poucos, pois há muito mais negatividade que isso. Mesmo assim, seria injusto dizer que as redes sociais são de tudo ruins, pois elas têm suas vantagens, como conectar pessoas distantes. Mas, sinceramente, uma ligação ou um e-mail não consegue fazer isso também?


Eu tenho amigos que julgam muito essas minhas falas contra as redes sociais e pensam que eu quero estabelecer um novo tipo de século XVIII, em que as pessoas se comunicavam por cartas. Amo as cartas, mas esse não é o motivo. Quando se sai da "máquina", se percebe que a vida é mais feliz e mais justa sem ela. E foi isso que percebi.


Após desativar as redes sociais, e mantê-las assim, eu percebi que meu dia passou a ter 24 horas de novo, que os meus avós estão envelhecendo e preciso me sentar à mesa com eles prestando atenção no momento. Percebi que as crianças também aprendem com nós, adultos, e precisamos dar bom exemplo de conexão real com as pessoas. E é bem triste ver que muitos têm essa vontade, mas sentem que não conseguem se desconectar.


Bom, infelizmente não tem um manual exato de como fazer isso, porque funciona de diferentes formas para diferentes pessoas. Mas sabe aqueles momentos em que a gente pensa "queria ter um botão para pausar tudo"? Nesse caso, tem. O primeiro passo pode ser retirar o recebimento de notificações, desinstalar o aplicativo, desativar ou excluir permanentemente as contas, colocar o celular no modo avião ou "não perturbe" a maior parte do dia ou simplesmente desligar o celular e esquecer ele na gaveta.


Você é quem decide qual vai ser o seu primeiro passo, e se ele vai ser mais leve ou mais radical. E não é fácil sair do FOMO para o JOMO, mas com o passar dos dias a abstinência some, novos hobbies aparecem, a vida começa a ficar mais colorida e você percebe que a internet é boa, mas que a vida longe dela pode ser incrível, principalmente quando o "compartilhar" se torna importante na vida real.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.